Publicidade

X

TRADUÇÃO DE "BIG TRAIL"

M 1000 XR entra no catálogo regular da BMW Motorrad

Depois de um intenso período de testes de desenvolvimento, a BMW M 1000 XR de produção é apresentada

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 03/11/2023 às 09:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A BMW M 1000 XR tem motor de quatro cilindros refrigerado a água com 201 cavalos de potência e 11,3 kgfm de torque, com um total de 14.600 rotações / Divulgação

Na linha da BMW Motorrad, os modelos com a assinatura “M” são motos esportivas projetadas para atender às mais altas demandas, desde a condução dinâmica em estradas rurais até passeios e provas de longas distâncias. Terceiro modelo M da marca, a M 1000 XR estreia na linha de produção como um presente de cem anos da marca bávara para os aficionados por esse tipo de motocicleta. Mostrada como protótipo no início do ano, a M 1000 XR agora entra no catálogo regular da marca. “Com base na S 1000 XR e na S 1000 RR, a M 1000 XR - abreviadamente como M XR - foi ajustada para os requisitos específicos de uma esportiva de longas distâncias”, explica Dominik Blass, gerente de Produto M 1000 XR. No final de 2018, a BMW Motorrad introduziu a estratégia da gama de modelos M, oferecendo paralelamente equipamentos especiais e peças da divisão de alto desempenho.

O motor da nova “fera” da BMW Motorrad tem potência de 201 cavalos a 12.750 rotações por minuto para um peso de apenas 223 quilos e tecnologia de suspensão e aerodinâmica concebidas para utilização tanto em estradas de chão batido quanto em viagens prolongadas e para a competição, resultando na Big Trail mais leve do segmento, abrindo um leque de aplicações de condução dinâmica reservadas anteriormente somente para as superbikes “puro-sangue”. Com mais potência de pico e maiores torque, impulso e tração graças às relações secundárias e de transmissão mais curtas, a M 1000 XR foi projetada para dar mais prazer de pilotagem em qualquer tipo de terreno. O novo motor de quatro cilindros refrigerado a água foi modificado a partir da unidade de potência da S 1000 RR e conta com torque de 11,3 kgfm alcançado em 11 mil giros, com rotação máxima do propulsor de 14.600 rpm. O aumento da força de tração da roda traseira em todas as marchas é proporcionado por uma relação de transmissão secundária mais curta, por meio do uso de uma roda dentada com 47 dentes (na S 1000 XR, são 45). Ao lado disso, a quarta, a quinta e a sexta marchas são mais curtas em comparação com a S 1000 XR, também beneficiando a tração e a aceleração. A M XR tem os modos de condução “Rain”, “Road”, “Dynamic”, “Race” e “Race Pro1-3” e acrescenta a última geração do Dynamic Traction Control DTC com função “wheelie” com caixa de sensor de seis eixos, tomada de carregamento USB, controle de cruzeiro eletrônico e aquecimento dos punhos.

Leia Também

• Conheça a C400 X, nova scooter da BMW Motorrad

• BMW Motorrad aposta em mudanças no design da linha 2024 da R 1300 GS

A aerodinâmica da M 1000 XR foi longamente estudada e testada, sendo um item fundamental do projeto. A nova moto recebeu “winglets” – aletas tipo as extremidades curvadas para cima das asas dos novos aviões comerciais – na área dos painéis laterais dianteiros para obter a maior estabilidade possível em altas velocidades. A partir de 100 km/h, as “winglets” fornecem um aumento na carga da roda dianteira graças ao “downforce” (pressão aerodinâmica de cima para baixo). A 220 km/h, essa carga pode chegar a 12 quilos. A suspensão e o chassi da nova moto também são herdados da S 1000 XR, com a parte central do quadro em alumínio. A M XR tem garfos invertidos com tubo deslizante de 45 milímetros na frente. Os garfos são equipados com os chamados cartuchos fechados e sistemas de pistão-cilindro hidráulicos separados, além de um ajuste adicional da base da mola do garfo em conjunto com o suporte de suspensão Dynamic Damping Control (DDC), tudo de série na M XR. Os garfos têm ainda uma ponte superior com braçadeira fresada e guidão tubular de alumínio preto mais voltado para a frente, com a inscrição “BMW M 1000 XR” gravada a laser. Os espelhos, colocados nas extremidades do guidão, são opcionais, enquanto as bases dos garfos foram modificadas para acomodar as novas pinças de freio M.

Todo o sistema de freio da M XR foi desenvolvido a partir da experiência vinda das máquinas de competição da equipe de fábrica da BMW no Campeonato Mundial de Superbike. As pinças têm um revestimento anodizado azul em conjunto com o logotipo “M”. Com dois discos de freio de 320 milímetros – cinco milímetros de espessura – e suportes de disco em alumínio anodizado preto, o sistema é equipado com uma nova bomba de freio de mão radial. A M XR traz de série rodas de alumínio forjado, segundo a BMW Motorrad, extremamente leves. Como parte do pacote M Competition, as exclusivas rodas M Carbon estão disponíveis como opcionais. A função Brake Slide Assist é uma inovação em motocicletas de rua, igualmente vinda das pistas, permitindo que o piloto freie e mantenha um deslizamento constante e controlado nas curvas feitas em alta velocidade. O painel de instrumentos da M 1000 XR oferece animação de arranque M, com exibição estendida da faixa de velocidade vermelha como novo recurso. Como opcional, a BMW Motorrad oferece um material de dados para a utilização do M GPS Laptrigger e do M GPS Datalogger (originais da marca) por meio de um código de desbloqueio da interface OBD do painel de instrumentos. Não há previsão sobre a vinda da M 1000 XR ao mercado brasileiro. A BMW não divulgou o preço de sua nova máquina na Europa. No Brasil, a S 1000 RR – com o mesmo motor da M XR e produzida em Manaus (AM), na única operação da Motorrad fora da Alemanha – é vendida por R$ 125.900.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CASOS EM ALTA

Dengue: grávidas e bebês podem usar repelentes?

Na busca por proteção, a procura por repelentes aumentou nas farmácias de todo o País; dermatologista orienta sobre o uso

DRAMA ALVINEGRO

Corinthians perde para a Ponte Preta em Itaquera e vê vaga se distanciar

Iago Dias abriu o placar aos cinco minutos para a Ponte Preta; Corinthians finaliza 26 vezes, mas não consegue balançar as redes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter