X

amplo na altura e na largura

Veja o test-drive do Chevrolet Spin Premier 2025

O habitáculo continua espaçoso, amplo na altura e na largura, o bastante para levar confortavelmente cinco pessoas nas duas primeiras fileiras

Luiz Humberto Monteiro Pereira/AutoMotrix

Publicado em 09/06/2024 às 19:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Chevrolet Spin Premier / Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Com sua posição de dirigir mais alta em comparação à dos hatches e sedãs, como convém a um utilitário esportivo, o Spin tem acesso facilitado. O habitáculo continua espaçoso, amplo na altura e na largura, o bastante para levar confortavelmente cinco pessoas nas duas primeiras fileiras.

A terceira fileira de bancos, como é usual neste tipo de veículo, deve ser reservada às crianças – não apenas pela área limitada, como também pela acessibilidade que exige alguma elasticidade.

Além disso, lá trás, o assoalho é alto e um adulto que sente ali fica com os joelhos mais elevados em relação à bacia, uma posição cansativa em viagens longas. Todos os ocupantes contam com porta-copos, detalhe relevante para um carro familiar.

Aspecto rústico

A segunda fileira de bancos é corrediça, montada sobre trilhos, e pode ser movimentada cinco centímetros para frente e seis centímetros para trás. Tanto o painel quanto as laterais são em plástico duro e não oferecem luxo, mas um aspecto rústico normalmente tem boa aceitação nos SUVs.

A adoção de partes emborrachadas no painel e nas portas, o revestimento em Black Piano em torno da alavanca do câmbio e os botões cromados tentam agregar alguma sofisticação ao ambiente.

As telas integradas do painel e do multimídia formam um conjunto vistoso e reforçam o aspecto contemporâneo, não entregando os 12 anos de mercado do modelo.

Impressões ao dirigir

A vocação familiar do Spin combina com o temperamento tranquilo do “powertrain”. A transmissão automática de 6 marchas atua de forma harmônica com o antigo motor 1.8 SPE/4. Os 16,8/17,7 kgfm de torque administram bem a tarefa de mover os quase 1.300 quilos do Spin.

As trocas de marchas são discretas e, no uso urbano, o conjunto dá conta do recado. De acordo com a fabricante, nas configurações automáticas, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 11 segundos com etanol e em 11,8 segundos com gasolina.

Nas estradas, especialmente nas retomadas em velocidades mais elevadas, é preciso ter alguma paciência, sobretudo se o carro estiver carregado.

Uma opção para obter um desempenho mais dinâmico é fazer manualmente as mudanças de forma sequencial, no botão localizado na manopla – não há “paddles shifts” atrás do volante. Esticar as marchas ajuda a extrair um desempenho mais forte do propulsor.

Performances esportivas

Se não oferece performances esportivas, o conjunto transmite uma reconfortante percepção de consistência. E a maior confiabilidade que muitos consumidores ainda têm nos motores aspirados de quatro cilindros em comparação aos turbinados de três pode levar muitos consumidores para o Spin.

A direção com assistência elétrica é leve em manobras lentas e torna-se mais rígida em velocidades mais altas. Apesar da altura maior em relação ao solo em comparação ao modelo anterior, a carroceria do Spin 2025 não aderna excessivamente nas curvas.

A estabilidade parece ter evoluído em relação ao modelo anterior. A suspensão é macia, com um curso longo, e não dá trancos, mesmo com sete pessoas a bordo.

Entretanto, apesar da pretensão do Spin de se aproximar dos SUVs e da suspensão da linha 2025 estar mais elevada, não é recomendável tentar encarar dunas ou lamaçais – a tração é apenas frontal e, como o peso do motor está na frente, forçar passagem em pisos instáveis pode causar dores de cabeça

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ESTUPRO DE VULNERÁVEL

Pai é preso acusado de abusar de filha internada em UTI no ABC paulista

Câmeras escondidas flagraram o crime; vítima permanece em hospital

Feminicídio

Corpo de atendente executada dentro de loja é sepultado; suspeito segue foragido

Corpo de Aline Aparecida de Moura, de 34 anos, foi sepultado nesta quinta-feira (13), em Sorocaba; principal suspeito do crime, ex-namorado da vítima, está foragido

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter