Publicidade

X

PORTA DA FRENTE

Volkswagen apresenta nova versão de entrada do Polo e último Gol

A variante Track do Polo assume a função de carro entrada da Volkswagen e toma o lugar do Gol, que sai de linha com a "Last Edition"

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 20/11/2022 às 09:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Com boa oferta de equipamentos de série, o Polo Track tem o motor 1.0 de 84 cavalos de potência / Divulgação

O Volkswagen Polo tem uma nova versão de entrada, a Track, que chega ao mercado brasileiro com preço de R$ 79.990. O hatch é produzido na fábrica de Taubaté (SP) e projetado a partir da plataforma MQB. Equipado com o motor 1.0 flex, com 84 cavalos de potência e 10,3 kgfm de torque, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas, o novo Polo Track tem 2,56 metros de distância de entre-eixos e 1,75 metros de largura, enquanto o porta-malas carrega 300 litros. Mas a nova variante de entrada do Polo não é tão “franciscana” assim. Em termos de segurança, dispõe de quatro airbags – dois frontais e dois laterais nos bancos dianteiros –, Hill Hold Control – assistente para partida em subidas –, controle eletrônico de estabilidade, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, alerta de colocação de cinto de segurança para todas as posições e bloqueio eletrônico do diferencial. Na paleta de cores, o hatch tem quatro opções: as sólidas Branco Cristal e Preto Ninja e as metálicas Prata Sirius e Cinza Platinum.

O Polo Track inclui ar-condicionado com filtro de poeira e pólen, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros e travamento remoto das portas. Na pré-venda, a versão terá condições especiais de lançamento, com pacote contemplando sistema de som com Bluetooth (não tem multimídia), volante multifuncional, computador de bordo, entradas USB e antena de teto. Com nova roupagem, o Polo Track traz visual exclusivo com grade frontal própria, acabamentos em preto fosco nos retrovisores e nas maçanetas, novas rodas de 15 polegadas com calotas em preto fosco, lanternas escurecidas com nomenclatura da versão ao centro e novo difusor. De acordo com a Volkswagen, o novo modelo faz parte do pacote de investimentos de R$ 7 bilhões definidos pela empresa até 2026 na América Latina e é o primeiro de uma família de veículos compactos do segmento de entrada. Daqui para a frente, todas as fábricas da marca alemã na América do Sul serão equipadas para produzir carros com base na matriz MQB.

A família do Polo se completa com a versão TSI, com motor 1.0 turbo de até 116 cavalos de potência e preço de R$ 92.990, a Comfortline com transmissão automática de 6 marchas e preço de R$ 102.990 e a topo de linha Highline, que parte de R$ 109.990. A Highline acrescenta à Comfortline rodas de liga leve de 16 polegadas, bancos e interior das portas em couro sintético, painel de instrumentos digital de 10 polegadas, carregador wireless para smartphones, ar-condicionado digital automático, central multimídia VW Play, seis alto-falantes, faróis com acendimento automático, câmera de ré e sensores de estacionamento dianteiro e de chuva. No mercado brasileiro, o Polo já viveu momentos bem mais gloriosos. Este ano, o hatch da Volkswagen ocupa a quadragésima oitava posição entre os carros de passeio, com 3.154 unidades vendidas de janeiro a outubro e média mensal de apenas 315 exemplares.

Hora da partida

Em 1980, o Gol foi o sucessor do Fusca como modelo de entrada da Volkswagen no Brasil, com vários tipos de carroceria, gerações e descendentes, como a perua Parati, o sedã Voyage e a picape Saveiro. O hatch criado no Brasil liderou as vendas no país de 1987 a 2014 e ainda é o primeiro colocado na Argentina desde 1988. Estima-se que foram fabricadas cerca de 5 milhões de unidades no Brasil – é o modelo mais produzido, mais vendido e mais exportado da história do mercado brasileiro. Em 2022, ele ainda conseguiu voltar à primeira posição durante um mês, em julho, mas logo em seguida começou a sair de cena, com a fabricante confirmando sua retirada de linha. Para honrar a despedida do hatch compacto, em linha há 42 anos, a Volkswagen anuncia a chegada do Gol Last Edition, uma série especial numerada e limitada a mil unidades. Ainda em novembro, a marca alemã promete divulgar mais informações sobre equipamentos, detalhes e preço do Gol Last Edition.

Lançado para substituir a Brasília, que por sua vez sucedeu o Fusca, o Gol teve como base na sua primeira geração a plataforma BX. Com design específico para a América Latina, trazia o motor de 1,3 litro refrigerado a ar do Fusca, porém, montado na frente do carro. O motor de 1,6 litro veio mais tarde, enquanto um 1,5 litro refrigerado a água assumiu o lugar dos antigos propulsores a ar. A última e atual geração surgiu em 2008, sendo chamada de “Novo Gol”. A geração teve seu derradeiro “facelift” já quase ao final da segunda década do novo século. No entanto, a maioria dos acabamentos e itens foram sendo descontinuados, deixando o carro com apenas os motores 1.0 e 1.6.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CASOS EM ALTA

Dengue: grávidas e bebês podem usar repelentes?

Na busca por proteção, a procura por repelentes aumentou nas farmácias de todo o País; dermatologista orienta sobre o uso

DRAMA ALVINEGRO

Corinthians perde para a Ponte Preta em Itaquera e vê vaga se distanciar

Iago Dias abriu o placar aos cinco minutos para a Ponte Preta; Corinthians finaliza 26 vezes, mas não consegue balançar as redes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter