Publicidade

X
Bruno Hoffmann

Esquerda vê força ‘inédita’ para disputar o Governo de SP em 2022

De Olho no Poder: os fatos da política de São Paulo na visão do jornalista Bruno Hoffmann

Publicidade

Guilherme Boulos e Fernando Haddad / Ricardo Stuckert

Os partidos de esquerda estão confiantes de que terão mais chances de conquistar o Governo de São Paulo em 2022, após três décadas do PSDB no poder – legenda mais identificada ao centro. A tendência é de que o PSOL e o PT lancem candidaturas próprias, com Guilherme Boulos e Fernando Haddad, respectivamente. De acordo com pesquisa Govnet/Opinião Pesquisa, o ex-governador Geraldo Alckmin, hoje no PSDB, lidera a preferência eleitoral no cenário mais provável (com 16%), e é seguido de perto por Boulos (com 14,1%) e Haddad (com 11%). Porém, Alckmin estuda sair do PSDB para se lançar na disputa por outro partido, provavelmente o PSD, e os tucanos irão com o atual vice-governador Rodrigo Garcia para disputar o cargo. “A expectativa é positiva para 2022 em função da divisão interna do PSDB, do Alckmin poder sair para outra sigla. Garcia não aparece bem nas pesquisas”, analisa Douglas Izzo, presidente da CUT-SP. “Hoje, de forma inédita, a esquerda aparece muito bem [para disputar o Governo de São Paulo]”, completa.

Mais eleições

Márcio França também aparece bem posicionado na pesquisa Govnet/Opinião Pesquisa (com 10,6%, na quarta posição da preferência eleitoral), e diz que pretende concorrer ao Governo de São Paulo no próximo ano. Há uma costura política sendo negociada neste momento, porém, para que ele seja vice na chapa de Alckmin. O ex-presidente da Fiesp, Paulo Skaf, então se uniria a ambos para ser candidato ao Senado. Questionado pela coluna sobre essa possibilidade, França revelou na manhã de sexta-feira (30): “Alckmin deve sair do PSDB em agosto. Aí conversaremos mais concretamente”.

Parque Augusta

O Parque Augusta, no centro da Capital, deverá ser inaugurado apenas em setembro, informou a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. Segundo a Pasta, “a nova data acontece pela necessidade de aguardar o recebimento dos materiais para o término da obra, além do andamento do paisagismo, que nessa época de estiagem se torna um serviço mais delicado a ser realizado". A previsão inicial era que a área verde fosse entregue até o fim de 2020.

Fogos de artifício

O governador João Doria (PSDB) sancionou na última quinta-feira (29) a lei que proíbe a queima, soltura, comercialização, armazenamento e transporte de fogos de artifício e de artefato pirotécnico de estampido no estado de São Paulo. Fogos que produzem efeitos visuais sem estampidos podem continuar a ser utilizados e comercializados. O projeto é de autoria dos deputados estaduais Bruno Ganem (Podemos) e Maria Lúcia Amary (PSDB).

Sem multas

Nesta semana também foi sancionada a lei de autoria do deputado estadual Jorge Wilson Xerife do Consumidor (Republicanos) que proíbe as empresas de telefonia fixa, móvel e de banda larga móvel de cobrarem multa em caso de rescisão por falha na prestação de serviço no estado de São Paulo. A norma entra em vigor no prazo de 60 dias. “É uma vitória de todos os consumidores”, celebrou Jorge Wilson.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Democracia

Fachin defende urnas e se opõe às fake news em mensagem para mobilização de 11 de agosto

Declarações do presidente do TSE foram feitas em meio a insinuações golpistas e ataques do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral

INCLUSÃO

Taboão da Serra realiza eleição para Conselho da Pessoa com Deficiência

No total serão eleitos 20 membros, sendo dez titulares e dez suplentes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software