últimas notícias
Movimento em bares e restaurantes no ABC Paulista, na Grande São Paulo, seguirá com restrições
Movimento em bares e restaurantes no ABC Paulista, na Grande São Paulo, seguirá com restrições
Foto: Luciano Claudino/Código 19/Folhapress

Prefeituras decidem adiar o fim das restrições no comércio no ABC

As seis cidades da região decidiram não acompanhar a decisão do governador João Doria de flexibilizar totalmente as restrições sanitárias ao comércio no Estado de São Paulo

Foram prorrogadas até o dia 30 de setembro, no ABC Paulista, as restrições de funcionamento para o comércio e serviços, que visam frear o avanço da pandemia da Covid-19 na região. A decisão é do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), e foi anunciada nesta sexta-feira (10) após participar de uma reunião para discutir as regras de flexibilização da quarentena. 

"O ABC vai manter as restrições até 30 de setembro. A gente sempre tenta construir uniformidade aqui na região [entre as 7 cidades], mas nem sempre é possível, por causa das singularidades e particularidades de cada cidade, mas, com exceção de São do Sul, a mesma regra vigente até hoje [para frequentar comércios] vai até 30 de setembro", afirmou Serra, em coletiva de imprensa, em que foi anunciada também a inclusão da capital paulista entre os municípios integrantes do consórcio. 

As gestões das seis cidades do ABC optaram por manter as restrições da quarentena para conter a Covid-19, não acompanhando desta forma a flexibilização anunciada pelo governador João Doria (PSDB), que liberou 100% a frequência de clientes em comércios e serviços, desde o último dia 17. 

Como já anunciado anteriormente pelo consórcio do ABC, as restrições no comércio continuam com funcionamento de até 80% da capacidade de público das 6h até a meia-noite em cinco cidades: Santo André, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Em São Bernardo do Campo a capacidade é de 60% das 6h até 22h. São Caetano segue o Plano SP, com liberação total de capacidade de público e horário. 

O objetivo é conter o avanço da variante delta do novo coronavírus e aguardar a ampliação da cobertura da vacinação. 

Por unanimidade, os prefeitos da região do ABC também optaram por não adotar o passaporte da vacina para permitir que apenas pessoas imunizadas contra a Covid-19 possam ter acesso a ambientes fechados. A decisão também foi tomada em reunião do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, realizada 26 de agosto. 

Na capital paulista, para participar de eventos com mais de 500 pessoas, é necessário a apresentação do passaporte, que pode ser baixado por meio de aplicativo da Prefeitura de São Paulo. 

Em Guarulhos, na Grande SP, o passaporte também vale para padarias, restaurantes e comércios. No primeiro dia em que a medida entrou em vigor, porém, o comércio da cidade da região metropolitana ignorou a medida.

Comentários

Tops da Gazeta