últimas notícias
Deputados estaduais da Alesp fazem fiscalização surpresa em hospitais para Covid-19 em Guarulhos
Deputados estaduais da Alesp fazem fiscalização surpresa em hospitais para Covid-19 em Guarulhos
Foto: DIVULGAÇÃO

Deputados fazem fiscalização surpresa em hospital de Guarulhos

Coronel Telhada (PP), Sargento Neri (Avante) e o deputado Márcio Nakashima (PDT) realizaram a fiscalização; de acordo com a prefeitura, não houve invasão

Nesta segunda-feira (16), os mesmos deputados estaduais que realizaram uma fiscalização surpresa no Hospital de Campanha do Anhembi, realizaram outra fiscalização no Hospital Geral de Guarulhos, município da região metropolitana de São Paulo.

Entre os deputados, estão o Coronel Telhada (PP), Sargento Neri (Avante) e o deputado Márcio Nakashima (PDT).

Segundo a Prefeitura de Guarulhos, a fiscalização foi surpresa no Hospital Municipal de Urgência (HMU) e no Centro de Combate ao Coronavírus, mas não houve invasão.

“A entrada foi permitida com o acompanhamento dos responsáveis pelas duas unidades", disse a prefeitura de Guarulhos ao “G1”.

Leia mais:

O deputado Sargento Neri (Avante) elogiou as 24 UTIs do hospital de campanha da cidade e criticou o governador de São Paulo. "O prefeito Bruno Covas e o Governador João Doria precisam fazer um estágio aqui para aprender um pouquinho. Porque o hospital de campanha do Ibirapuera e do Anhembi não têm UTI. É uma das coisas que mais falei nos vídeos, poderia fazer essas UTIs nesses hospitais de campanha. E aqui é prova disso. Tem 24 UTIs funcionando, com equipamentos e medicamentos. Então, Bruno Covas e João Doria, fake news é a administração de vocês, é o que vocês fizeram no Anhembi e no Ibirapuera", disse o deputado.

No início do mês, a cidade alcançou o índice de 100% de ocupação dos leitos de UTI.

JOÃO DORIA CRITICA DEPUTADOS.

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (15), o governador João Doria (PSDB) criticou os deputados que invadiram o Hospital de Campanha do Anhembi.

“Lamentavelmente, também uma figura da república incitou outras invasões. Quero dizer que invadir é crime e agredir é crime. Se houver qualquer outra tentativa de invasão de hospitais públicos municipais ou estaduais, sejam eles de campanha ou sejam eles de qualquer outra natureza, em São Paulo, a segurança pública, sob a liderança do General Campos que aqui está, saberá agir e também faremos a criminalização desses invasores, sejam parlamentares ou não. A condição de parlamentar não dá livre acesso e não dá a um parlamentar a condição de desrespeitar a lei, desrespeitar a doença e desrespeitar a medicina. Um mandato não significa impunidade. Se voltarem a tentar invadir, receberão o tratamento adequado como invasores e, repito, inclusive criminalmente”, disse Doria.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro incentivou que pessoas entrassem em hospitais que tratam a Covid-19 e filmassem as instalações.

Comentários

Tops da Gazeta