últimas notícias
O presidente da Câmara Municipal, Carlinhos do Leme (PSDB)
O presidente da Câmara Municipal, Carlinhos do Leme (PSDB)
Foto: LEANDRO BARREIRA/DIVULGAÇÃO/IMPRENSA CMTS

Prefeito de Taboão inicia gestão sem Orçamento; Câmara quebra recesso para realizar votação

Prefeito de Taboão poderá usar um doze avos dos quase R$ 900 milhões previstos para esse ano; sessão ocorre nesta terça-feira

O prefeito eleito de Taboão da Serra, Aprígio (Podemos), na Grande São Paulo, já assumiu a cidade, mas o Orçamento Municipal deste ano ainda não foi votado. Esta situação refletiu no primeiro ato do novo presidente da Câmara Municipal, Carlinhos do Leme (PSDB), já que ele decidiu quebrar o recesso parlamentar para realizar a votação dos valores para 2021. A sessão ocorre nesta terça-feira (5).

Até que a votação seja realizada e o orçamento seja aprovado, Aprígio deverá governar o município sem uma dotação específica. No início do mandato, ele poderá usar um doze avos dos quase R$ 900 milhões previstos para este ano.

Em entrevista à imprensa regional, o parlamentar afirmou que a decisão de quebrar o recesso foi necessária para que o orçamento municipal seja votado. A legislatura passada chegou às emendas impositivas, que são as propostas feitas pelos vereadores.

Leia mais:

Carlinhos do Leme é o novo presidente da Câmara Municipal de Taboão da Serra

Embu das Artes: Ney Santos toma posse e diz que pretende 'governar para todos'

Os parlamentares discutiram as emendas coletivas, mas não chegaram a um consenso. Então, o presidente da Comissão de Redação e Justiça da época, vereador André Egydio (Podemos), pediu prazo para analisar as alterações propostas no orçamento.

Governo sem orçamento

Mesmo sem o orçamento aprovado, Aprígio poderá administrar a cidade sem enfrentar problemas, segundo Carlinhos do Leme. “Não queremos engessar o governo, não existe isso. A partir de agora nenhuma emenda poderá ser adicionada, o que pode acontecer, se o plenário decidir, é tirar alguma emenda”, disse.

Ainda segundo o presidente da Câmara, ele não conversou sobre o novo orçamento com Aprígio. “Vai ser votado […] estamos aqui para trabalhar pelo melhor para Taboão”.

Comentários

Tops da Gazeta