últimas notícias
A nuvem de gafanhotos pode causar danos às lavouras e pastagens e chegou na Argentina no início deste mês
A nuvem de gafanhotos pode causar danos às lavouras e pastagens e chegou na Argentina no início deste mês
Foto: Divulgação/Governo da Província de Córdoba

Argentina diminui nuvem de gafanhotos

A pulverização realizada pelo governo argentino reduziu em 15% a quantidade de insetos; a nuvem está a pouco mais de 100 km do Brasil e do Uruguai

Técnicos da Argentina estão realizando o controle da nuvem de gafanhotos que se aproxima do Brasil e do Uruguai. No fim de semana, o governo argentino localizou os gafanhotos e começou a aplicação de inseticidas, com isso conseguiu diminuir a nuvem.

De acordo com a Confederação Rural da Argentina (CRA), que atua em conjunto com o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agro-Alimentar (Senasa), a pulverização reduziu em 15% a quantidade de insetos.

Segundo o último boletim do Senasa, a nuvem dos gafanhotos está a pouco mais de 100 km do Brasil e do Uruguai.

Leia mais

O Ministério da Agricultura brasileiro afirmou que o monitoramento feito pelo governo indica que "até o momento, estão mantidas as previsões sobre a rota da nuvem de gafanhotos, que não entrou em território brasileiro". Segundo o Ministério, é pouco provável - até o presente momento - que a nuvem avance em território nacional por causa das condições climáticas.

ENTRADA DE INSETOS.

A Argentina recebeu a entrada de uma nuvem de gafanhotos no país, que vieram do Paraguai. A nuvem chegou ao país no início deste mês, segundo o governo argentino.

Comentários

Tops da Gazeta