Publicidade

X

Copa do Mundo Feminina 2023

Celebrando o futebol feminino, Marta Maria e Anna Tréa lançam "Chuva de Gol"

Canção chega para ser um dos hinos do Brasil na Copa do Mundo deste ano

Da Reportagem

Publicado em 21/07/2023 às 09:50

Atualizado em 21/07/2023 às 10:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Marta Maria e Anna Tréa / Divulgação

A Copa do Mundo de Futebol Feminino 2023 começou, e é nesse momento de torcida e celebração que chega a música “Chuva de Gol”, resultado de um projeto idealizado por Vanessa Resende, médica do esporte que já trabalhou com a Seleção Brasileira Feminina entre 2012 e 2017, como uma forma de homenagem às meninas do nosso futebol.

A colaboração conta com vocais da cantora e compositora Marta Maria e da renomada cantora, compositora e multi-instrumentista Anna Tréa, que também têm afinidade com o esporte. A música começou a ser desenhada há cerca de três anos como uma espécie de “encomenda” de Vanessa, que sempre viveu no esporte e acompanhou essa evolução diariamente.

Com a realização da Copa, as autoras acharam pertinente disponibilizar a música, podendo servir até como uma forma de incentivo para as nossas jogadoras que estão atualmente na Oceania. “Há alguns anos eu tinha essa vontade de dar esse presente e de fazer uma homenagem para vocês”, ressalta Vanessa, se dirigindo às jogadoras do futebol brasileiro, logo nos momentos iniciais do vídeo oficial, construído a partir de imagens de atletas brasileiras mostrando toda a sua garra e talento.

Afinal, toda a luta pelo reconhecimento do esporte merece ser valorizada, tendo seus frutos cada vez mais celebrados. Vale lembrar que, até pouco tempo atrás, mulheres não eram sequer associadas ao futebol. A prática do esporte era apenas relacionada aos homens, e toda mulher com vontade e talento para isso era marginalizada. Mas, mesmo com toda a batalha e o esforço que foram necessários para a modalidade feminina ser “aceita” pela sociedade, vemos ainda um abismo de diferença em relação a eles.

Essa canção reflete reconhecimento à luta e ao esforço dessas atletas, que brilham hoje em uma modalidade que durante muito tempo foi desvalorizada (e até proibida por lei). “Mesmo com todo o avanço, as mulheres do futebol seguem ganhando muito menos do que os homens. Muitas vezes, elas precisam ter empregos em paralelo, porque o sonho do esporte não é suficiente para que elas possam viver”, conta Marta Maria.

Os versos da música retratam que essa luta não é de hoje e que ainda há muito mais a se conquistar. “É luta de trabalhadora, de mãe e de filha, de forte mulher tirando uma onda e mostrando quem é”, destaca a letra.

Para Vanessa, que foi quem pensou a canção no primeiro momento, “Chuva de Gol” precisava não apenas falar para uma jogadora ou outra, mas para muitas. “Todo mundo vê gol e alegria, mas poucos veem o esforço e tudo que elas enfrentaram para estar lá. Eu tive essa ideia de fazer uma dedicatória para elas, para que elas pudessem ver com orgulho a história de tudo pelo o que passaram. Elas conseguiram, com muita luta, transformar sonho em realidade”, afirma.

A essa poesia escrita a seis mãos se soma um som pop que mostra a amplitude dessa discussão, com referências de samba, pagode e piseiro inseridas a partir da produção singular de Anna. Tudo isso, é claro, temperado com a contagiante batida do funk. “A ideia foi fazer um som bem nacional para todos cantarem e torcerem junto”, explica Marta. “Essa música chega em vários lugares de várias formas”, destaca Anna Tréa, que ficou honrada com o convite para a colaboração, já que, assim como as outras compositoras, também tem uma relação próxima com o futebol.

“É também sobre abrir caminhos para as meninas que estão chegando, com o intuito de que isso possa ser cada vez mais leve, fácil e representativo. Assim, celebramos nossas heroínas ao mesmo tempo em que incentivamos que todas as meninas que desejam jogar possam realizar seus sonhos”, reitera a cantora, que integrou remotamente, da Europa, a nova música.

Escute a música abaixo:

 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SEGURANÇA PÚBLICA

Sindicato protesta contra Derrite por exclusão da Polícia Civil de operação em SP

Presidente do sindicato dos delegados disse que decisão de Derrite de dar mais protagonismo à PM em detrimento à Polícia Civil pode 'fragilizar a estrutura policial'

Programa Jovem Aprendiz

Em busca do primeiro emprego? Empresa Raízen está com 240 vagas abertas

Interessados em se candidatar devem ter entre 16 e 21 anos; não é necessário ter experiência prévia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter