Publicidade

X
CONFUSÃO

Vereador de Embu das Artes é detido após confusão em piscina de condomínio no Rio; veja vídeos

Investigação diz que Renato Oliveira, presidente da Câmara de Embu das Artes, teria ofendido funcionário com frases racistas; ele nega o crime

Publicidade

Renato Oliveira, presidente da Câmara de Embu das Artes, foi acusado de fazer ofensas raciais no Rio de Janeiro / Reprodução

O vereador Renato Oliveira (MDB), presidente da Câmara de Embu das Artes, na região sudoeste da Grande São Paulo, se envolveu em uma polêmica no último domingo (23). O político foi detido após uma confusão na piscina de um condomínio em Curicica, na zona oeste do Rio de Janeiro. As investigações apontam que ele teria ofendido moradores e funcionários com frases racistas. Renato nega o crime.

Em vídeos que circulam nas redes sociais, um policial militar aparece dentro da piscina segurando o parlamentar para tentar contê-lo, enquanto ele diz que não fez nada e fala palavrões.

Ainda nos vídeos é possível ver o vereador sendo retirado da piscina com a ajuda de mais um PM. Após a ação ele foi levado à força para fora do local e conduzido ao 32º DP (Taquara), onde foi autuado por injúria, preconceito e resistência à prisão. O texto conta com informações do “G1”.

— Diego Sangermano (@disangermano) January 24, 2022

O que diz o vereador

A reportagem da Gazeta procurou o vereador na tarde desta segunda-feira (24). Renato Oliveira negou o crime e disse que houve apenas uma briga. “Teve uma discussão na piscina do condomínio. Depois foi resolvido e as partes se desculparam. Eu me mantive dentro da piscina. Revoltados com o fato de eu não sair, os moradores chamaram a polícia”, disse o vereador.

Ainda segundo Oliveira, a polícia chegou ao local e conversou com ele. “A polícia conversou comigo e foi embora, pois não havia crime. Por esse fato, inventaram que eu falei comentários racistas com um funcionário do local. Fui até a delegacia e também registrei um boletim de falso testemunho. Na sequência fui liberado”, finalizou.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Nicolas Vlavianos, que criou esculturas no Arouche e na Sé, morre aos 93 anos

Segundo sua filha, Myrine Vlavianos, o artista passou os últimos seis meses entre idas e vindas do hospital

Saúde

Anvisa determina recolhimento do remédio 'Losartana', usado para tratar hipertensão

Produtos devem ser retirados das farmácias em até 120 dias

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software